quarta-feira, 2 de junho de 2010

Ele é assim

Sim, és o sol que ilumina a minha fraqueza interior, no frio que crio ao meu redor. Pela primeira vez, não consigo explicar por palavras o que me fazes, às vezes odeio-te, outras simplesmente te ignoro, e outras sabes bem o que me apetece fazer-te. Indiferente não me és, mesmo que para os outros sejas, e aqui dentro há sempre espaço para nós, eu sei que sim. Afagas-me a alma sempre que sorris, suaviza-te (a ti e a mim), e principalmente faz uma coisa que me deixa completamente segura do que sinto e o que tenho de fazer: amar-te enquanto conseguir, puder, e enquanto me deixarem.
Já lá vai o tempo em que eu te afastava, tentava apagar essa chama, escondê-la com a poeira, e omitir a realidade que passava à frente dos meus olhos e fortemente sentida dentro de mim. Agora apenas quero acordar deste sonho que estou a viver e torná-lo realidade, perceber que os sonhos também se podem concretizar, cá estás tu. O menino dos meus olhos, o brilho do meu coração, meu circe. És o rapaz dos meus sonhos, e acredita que preenches-me todos os dias o coração, ele transborda de alegria sempre que por ti passo, sempre que pra mim olhas. Não te consigo explicar, é demasiada coisa para o conseguir. Gosto de ti com força sobrenatural

1 comentário:

Inês Guerreiro Henriques disse...

AI o amor
É algo que não se explica mas sim sente-se mas quando se sente-se é forte e muito forte. Que dá um formigueiro no estomago, que se sente feliz quando estas ao pé dele :D
Tu iras descubir o que é