sábado, 12 de março de 2011


Sei que caio num poço sem fim, talvez tenha um desconhecido chão, que varia entre picos espetados, até nuvens e um quarto no paraíso da vida. Já me desabituei destes acessos de emoção e descarregamentos de carinho. Não me lembro o que é ser bem tratada, e esqueci-me do que é gostar. Estou a aprender a lidar com isso, até que um dia me possam salvar, finalmente.

2 comentários:

mariana f. disse...

há-de haver alguém!

RockSye'Anne disse...

há sempre alguém..
há que aprender a esperar